O ALQUIMISTA ZÓSIMO DE PANÓPOLIS

Zósimo de Panópolis foi um alquimista do Antigo Egito que viveu por volta do século lll d.C.  É o autor dos tratados alquímicos mais antigos conhecidos hoje. Ao que se sabe, nasceu na cidade de Panópolis e viveu em Alexandria, onde fundou a principal escola grega de arte hermética. Foi o grande responsável por escrever a primeira definição da Alquimia e por ter transformado-a em uma ciência mais reconhecida na antiguidade.

Em sua época havia uma mistura de pensamento filosófico, religioso e acadêmico. Zósimo foi um dos primeiros a tentar conciliar diferentes convicções e, aos poucos, tornou a Alquimia uma ciência mais respeitável.  Seu entendimento da alquimia recebia influências herméticas e gnósticas e, a partir dele, deu a seguinte definição para o que era alquimia: “o estudo da composição das águas, movimento, crescimento, possessão e exorção, retirada dos espíritos de corpos e ligação dos espíritos entre os corpos.”

Na obra o “Tratado dos Fornos” Zósimo ainda descreveu aparelhos de vidro destinados a destilação muito antes de os árabes terem apontado sua existência.  Também foi o responsável por ter conservado importantes manuscritos de Maria, a Judia, inventora do que hoje é conhecido como aquecimento em “banho-maria”.

Segundo seu trabalho, seu conhecimento alquímico veio através de sonhos e visões em que interpretou grande parte como sendo a “transformação da matéria”. Baseado em seus sonhos, o psicanalista Carl Jung dedicou um capítulo em seu livro “Estudos Alquímicos” para interpretá-los. Jung passou anos de sua vida a estudar a arte alquímica para associá-la com a psicologia, interpretando-a à partir do contexto de suas ideias psicológicas.  

Sem dúvidas, Zósimo de Panópolis é um importante e intrigante personagem da história da alquimia. Além de ter disseminado o hermetismo por meio de seus escritos e de sua escola fundada em Alexandria, abriu o caminho para muitos alquimistas que, décadas depois, contribuíram para o bem da humanidade através do saber alquímico.

_

Diferentemente de outros sistemas florais que se baseiam na metodologia e filosofia dos florais de Bach, criados pelo Inglês Edward Bach, o Sistema Floral Joel Aleixo utiliza os preceitos da Alquimia em todo o processo de criação dos florais, desde o plantio até o trabalho em laboratório.

 

3 Responses to “O ALQUIMISTA ZÓSIMO DE PANÓPOLIS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *